Publicado por: otaodabiologia | 20/01/2010

Incredibilidade do IPCC

Muitos vêm questionado a credibilidade tanto dos cientistas como dos relatórios preparados pelos “especialistas” do IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, da ONU). Entre relatos de ex-pesquisadores envolvidos no programa e roubo de emails dos cientistas às vésperas do COP 15, surge mais uma evidência da fragilidade dos resultados publicados pelo IPCC.

De acordo com a France Presse, George Kaser, o cientista do Instituto de Glaciologia de Innsbruck admitiu que cometeu um erro e, ao avisar seus colegas do Painel, foi completamente ignorado sem motivos aparentes. Tal erro nada mais era uma previsão de que no ritmo atual de aquecimento, as geleiras do Himalaia derreteriam por completo até 2035. Nas palavras do próprio pesquisador:

“No fim de 2006 […], me dei conta desse erro e de alguns outros. Foi depois da última revisão, mas antes da publicação, portanto existia a possibilidade de modificar o texto” … “Eu disse a eles”, insistiu. “Mas, por motivos que desconheço, ninguém reagiu”, afirmou, lamentando a atitude de seus colegas.

Para piorar a situação do IPCC, o qual é dito como sendo como um painel científico, o ministro do meio ambiente da Índia, Jairam Ramesh, afirmou que as geleiras estão diminuindo sim, mas o relatório que prevê seu desaparecimento até 2035 não está baseado em evidências científicas. Não obstante, o IPCC afirmou que tal previsão foi baseada em “estimatimas vagas sobre o ritmo do derretimento” e que verificações apropriadas não foram realizadas.

Assim, depois do roubo de milhares de email trocados entre cientistas envolvidos com o programa da ONU em que ficava claro a manipulação de dados, o IPCC afirma clara e abertamente que se utiliza de “estimativas vagas” e que “verificações apropriadas não foram realizadas”.

Ora, até onde me consta, ciência se baseia em fatos mensuráveis e não em estimativas vagas, ainda mais quando se trata de um trabalho de proporções globais.

De acordo com o cientista chinês Zhang Wenjig, o que realmente vem acontecendo no Himalaia é que até o momento as geleiras no centro e leste do Himalaia não sofreram degelos em escala significativa”. Além disso, Zhang afirma que, ao contrário das previsões, as inundações dos lagos nas regiões próximas ao Himalaia não aconteceram. O estudioso acredita que as grandes massas de gelo “não derreterão nas próximas décadas, nem mesmo em séculos”.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: